Categoria: Natureza Humana


Sentimento de Culpa

Que nós nascemos com a capacidade de sentir culpa, é certo. Até cães vêm com este programa. É velha a expressão “cara de cachorro que quebrou a panela”. De fato, depois de um óbvio “malfeito”, lá vem ele com a cabeça baixa e as orelhas murchas a tentar nos lamber, a nos pedir perdão. O sentimento de culpa mistura vergonha com arrependimento, e supõe uma certa integridade moral de quem o tem. É sabido que os psicopatas passam-lhe ao largo, apesar de a ele não serem indiferentes. Ao contrário, desafiam-no. Leia Mais


O Complexo de Édipo

“Mãe, eu não quero ir à escola. Os alunos são chatos, os professores são chatos, tudo é chato”. “Meu filho, você já tem cinquenta e três anos, é diretor dessa escola, você TEM QUE IR À ESCOLA!”

De fato, quando se pensa em complexo de Édipo, logo se imagina uma cena como esta, ou pior, filhos erotizados com as mães, ou filhas com os pais (que essa história de complexo de Electra foi o Jung que inventou, e Freud se irritava, pois achava que não havia porque separá-los, já que tinham o mesmo princípio), vendo o pai (ou a mãe) como rival, possessivos com seus amados.  Leia Mais


Instintos de Vida e Morte

Freud falou que todos nós carregamos instintos opostos: um de vida (que ele chamou de Eros), e um de morte (que ele não chamou de Tanatos). Este conceito é dos mais mal compreendidos em psicanálise, geralmente ligado a um monstro que aqui e ali surge no ser humano fazendo que ele se torne genocida, causador de guerras, assassino serial, político predador e coisas do gênero, pois enquanto o instinto de vida é bem acolhido como parte da nossa “boa natureza estragada pela cultura” (vide o bom selvagem de Russeau), o de morte é olhado como um inimigo oculto dentro de nós, esperando sua oportunidade para cravar suas garras. Deste mal entendido vêm crendices como a de que pessoas são capazes de “fazer” um câncer, já que são tão amargas. O que é uma crueldade adicional para os cancerosos, pois além da doença eles carregam a culpa de tê-la. Sem mencionar otimistas incuráveis que também desenvolvem câncer. Leia Mais


Preciosa Desconfiança

A desconfiança é a mãe do pensamento humano. Ela é o início da reflexão. É o humano se olhando no espelho enquanto olha para o outro, e dizendo, “Eu sei ser vigarista, logo eu posso reconhecer um vigarista. Acho que este cara está querendo me passar a perna”. A confiança é berço esplêndido, necessária para o descanso do corpo e da alma. Mas você reparou que antes de apagar a luz e deitar a cabeça no travesseiro, nós verificamos se as portas estão trancadas, o gás desligado e outras precauções? Leia Mais


Freud e a Tirania

Você sabia que “Tirano” era um título de governante, assim como rei, presidente, primeiro-ministro e outros, não era nenhum xingamento? Isso se deu há muitos tempos, mas nem tanto assim. Pense que a democracia é tão jovem quanto 2.400 anos, tendo nascido em Atenas, Grécia, uma pequena cidade-estado. A liderança de um povoamento (geralmente uma cidade muito pequena) era imposta pela força, e o chefe, ou Tirano, era adorado como um grande pai, havia histórias míticas sobre ele, sobre sua origem humilde, e de como ele vencera vicissitudes, fome e perigos para chegar até onde chegara, não sem antes destruir o tirano anterior, que era considerado por ele e por sua propaganda, um verdadeiro “tirano”, uma peste a ser destruída. Leia Mais


Flap e Eu

Flap é o nome do jack russel terrier da minha filha, que veio morar comigo por motivos alheios à minha vontade (o cão, não minha filha). Quem viu o filme “O artista” conhece a raça. É lindo, hiperativo, e para um interessado nos programas que a natureza insere em nós, mamíferos, para influenciar nosso comportamento, tem sido uma constante lição. Leia Mais


Eugenia e Hitler

Eugenia é coisa de Hitler? Bem, são dois assuntos diferentes. Traduzido direto do grego, eugenia significa “boa origem”. Produzir boa origem para nossos filhos é um desejo universal inscrito na natureza humana. É quando a seleção natural se mistura com a artificial. Leia Mais


Ereção e Seus Percalços

Diferentemente das mulheres, um homem não pode ser forçado ao congresso carnal com uma jovem que lhe encoste um revólver nas têmporas. Seu genital, ao invés de se animar, encolherá. Um verdadeiro banho de água fria. Assim a seleção natural nos preparou para a luta ou para fuga (prefiro a última), diante de uma ameaça. Leia Mais


Lucidez

Quem viu o ótimo filme argentino “O filho da noiva”, com Javier Darin (ah, a inveja dos bons roteiristas hermanos), sabe que ele trata de uma senhora com demência, que já vive com seu marido há décadas, mas ainda sonha com um casamento na igreja, desejo que seu filho se empenha em realizar. Leia Mais


O Excesso

Nossa espécie possui uma tendência exclusiva dela, que traz em si, receio, nossa própria perdição. É a húbris (o termo que os gregos usavam para a desmesura, o excesso, o exagero, o ardor, a ganância, o drama siciliano etc.). O termo existe em português, pode conferir. Leia Mais

123456789101112131415161718